twitter...

Cinco razões...

Comments

Eduardo P.L said…
Enquanto não se inventa NOVAS cores, estou gostando MUITO dessa série PB

Abçs
São Rosas said…
Eu sabia que haveria uma razão para eu não achar piada nenhuma ao Twitter!
Bartolomeu said…
Esta, fez-me lembrar a célebre petição do lavrador Tancredo ao ministro de Salazar:
Porque julgamos digna de registo
a nossa exposição, senhor Ministro,
erguemos até vós, humildemente,
uma toada uníssona e plangente
em que evitámos o menor deslize
e em que damos razão da nossa crise.

Senhor: Em vão, esta província inteira,
desmoita, lavra, atalha a sementeira,
suando até à fralda da camisa.

Falta a matéria orgânica precisa
na terra, que é delgada e sempre fraca!
- A matéria, em questão, chama-se caca.

Precisamos de merda, senhor Soisa!…
E nunca precisámos de outra coisa.

Se os membros desse ilustre ministério
querem tomar o nosso caso a sério,
se é nobre o sentimento que os anima,
mandem cagar-nos toda a gente em cima
dos maninhos torrões de cada herdade.

E mijem-nos, também, por caridade!

O senhor Oliveira Salazar
quando tiver vontade de cagar
venha até nós!
Solícito, calado,
busque um terreno que estiver lavrado,
deite as calças abaixo com sossego,
ajeite o cú bem apontado ao rego,
e… como Presidente do Conselho,
queira espremer-se até ficar vermelho!

A Nação confiou-lhe os seus destinos?…
Então, comprima, aperte os intestinos;
se lhe escapar um traque, não se importe,
… quem sabe se o cheirá-lo nos dá sorte?

Quantos porão as suas esperanças
n’um traque do Ministro das Finanças?…
E quem vier aflito, sem recursos,
Já não distingue os traques dos discursos.
Não precisa falar! Tenha a certeza
que a nossa maior fonte de riqueza,
desde as grandes herdades às courelas,
provém da merda que juntarmos n’elas.

Precisamos de merda, senhor Soisa!…
E nunca precisámos de outra coisa.

Adubos de potassa?… Cal?… Azote?…
Tragam-nos merda pura, do bispote!

E todos os penicos portugueses
durante, pelo menos uns seis meses,
sobre o montado, sobre a terra campa,
continuamente nos despejem trampa!

Terras alentejanas, terras nuas;
desespero de arados e charruas,
quem as compra ou arrenda ou quem as herda
sente a paixão nostálgica da merda…

Precisamos de merda, senhor Soisa!…
E nunca precisámos de outra coisa.

Ah!… Merda grossa e fina! Merda boa
das inúteis retretes de Lisboa!…
Como é triste saber que todos vós
Andais cagando sem pensar em nós!

Se querem fomentar a agricultura
mandem vir muita gente com soltura.
Nós daremos o trigo em larga escala,
pois até nos faz conta a merda rala.

Venham todas as merdas à vontade,
não faremos questão da qualidade.
Formas normais ou formas esquisitas!
E, desde o cagalhão às caganitas,
desde a pequena poia à grande bosta,
de tudo o que vier, a gente gosta.

Precisamos de merda, senhor Soisa!…
E nunca precisámos de outra coisa
São Rosas said…
E ainda dizem que não se podem fazer umas boas merdas!
Bartolomeu said…
A fábrica das merdas, foi fundada muito tempo antes dos regimes políticos, São zinha. Tem sofrido reestructurações, modernizações, alterações, mas, na verdade é sempre e somente merda, que continua a fabricar... per seculum seculorum...
São Rosas said…
Então, em vez de amen deveria dizer-se àmerda...
Bartolomeu said…
Pois... talvez porque as sucessivas gerações tenham dito muitas vezes amen, é que a merda continua conhecer o sucesso que tem...
São Rosas said…
Tu achas que o twitter existe por se dizer amen?
Bartolomeu said…
Acho que o twitter TAMBEM existe pela aptência compulsiva para se dizer amen... sem olhar a quê, ou a quem...
raim said…
... eu também concordo Bartolomeu e São... fico contente pelo... aroma do tema e fico indeciso entre trazer
um... balde e uma pá
ou vai a colher de... chá?
:0))
Bartolomeu said…
à pasada, talvez fosse debalde... implicava uma logística que por sua vez pressupunha a existência de um... ideal, coisa que me parece ter-se auto-extinguido.
Resta-nos à colherada... de chá e como último recurso... a de café... desde que não disfarce o "aroma", convem que amerda não acumule... pelo menos que pareça não acumular e... à falta de colheres, sirva o cartoon Sr. RAIM!!!
raim said…
Sr. Bartolomeu o cartoon
será servido como é habitual…
nem sempre ao gosto do cliente…
e mesmo correndo o risco de contribuir para o aumento da pilha da dita…
ele no entanto me alivia a mente… como uma escorreita diarreia desafoga a tripa cagueira...
:0))
São Rosas said…
O George Coast vai ter que ler isto. Vou-lhe escrever :O)
Bartolomeu said…
Delactora... queixinhas !!!
;)))
São Rosas said…
Acusa-Cristos (adoro esta)
Isabelle said…
hahaha too funny!!
Alan Scott said…
I saw and understood the image at once. But my laugh came a second or two later. My brain is strange.

Popular Posts